este é o meu primeiro blogue, primeiramente tive algumas dificuldades mas agora taxe bem!!lol aqui posso apresentar alguns dos trabalhos feitos nas aulas e assim nunca mais me esqueço do que aprendi nesse curso!!! P.S. ADORO A MINHA TURMA!!!!

21
Mar 11

À Beleza

Não tens corpo, nem pátria, nem família, 
Não te curvas ao jugo dos tiranos. 
Não tens preço na terra dos humanos, 
Nem o tempo te rói. 
És a essência dos anos, 
O que vem e o que foi. 
És a carne dos deuses, 
O sorriso das pedras, 
E a candura do instinto. 
És aquele alimento 
De quem, farto de pão, anda faminto. 

És a graça da vida em toda a parte, 
Ou em arte, 
Ou em simples verdade. 
És o cravo vermelho, 
Ou a moça no espelho, 
Que depois de te ver se persuade. 

És um verso perfeito 
Que traz consigo a força do que diz. 
És o jeito 
Que tem, antes de mestre, o aprendiz. 

És a beleza, enfim. És o teu nome. 
Um milagre, uma luz, uma harmonia, 
Uma linha sem traço... 
Mas sem corpo, sem pátria e sem família, 
Tudo repousa em paz no teu regaço. 

Miguel Torga, in 'Odes

 

publicado por rtiatsandra às 22:27

1 comentário:
Tocou-me na espinha hoje o seu olhar, mas não havia tempo de aula nem intervalo para contar-vos uma história de... Adolfo Correia Rocha.
Descobri, nestes dias em que meus pais cá estiveram, que um dos meus escritores favoritos operou a minha avó e que era bem melhor prosador do que médico... Tinha defeito de transmontano: seco como a urze (TORGA), mas a sua escrita homenageia bem os MIGUEIS ibéricos Cervantes e Unamuno .
Escolhi, propositadamente para si, um dizeur de aspecto transmontano, para interpretar Ariane . Espero que aprecie. Boas leituras!
Pedro Fonseca.
rtiatpovoacao a 6 de Abril de 2011 às 02:26

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO